Atenção e Concentração como Instrumentos de Criação




Podemos conceber o pensamento como uma onda de energia. Um pensamento é uma elaboração de âmbito sutil, uma construção energética que possui intensidade, e, portanto, uma determinada potência específica. Tudo dependerá da natureza do Pensador, ou melhor, do Estado de Consciência em que se encontra o Canalizador das Formas Psíquicas, também conhecidas por formas-pensamento.

Quanto mais desperto e lúcido se está para a Própria Fonte que se É, assumindo e agindo conforme esta Natureza Superior, mais potente será o pensamento daquele que o concebe, pois aliado ao ato do pensamento, estará um sentimento profundo de Unicidade, e, portanto, uma ressonância harmônica profunda com relação à Própria Fonte Central Interior.

Podemos compreender a atenção como um estado de consciência em que se está presente e consciente (desperto), alerta quanto às realidades em que se está conectado e, portanto, vivenciando através - ou não - de órgãos dos sentidos próprios dos corpos de consciência.

Sabemos que quando um ou mais pensamentos são destacados, ressaltados ou energizados pela atenção, estes serão muito diferentes do vago devaneio ou estado de puro potencial que os originaram. Por que isto é assim? Pois o ato de estar atento tem o poder de provocar a animação (dar vida à) de um pensamento, ou seja, de converter o pensamento escolhido do estado de potencialidade pura para o estado colapsado de probabilidades manifestadas. É como converter uma ideia (materializá-la) em realidade manifestada, fazendo o transporte ou conversão de algo que se encontrava numa dimensão mais sutil para uma dimensão mais densa ou imediata.

A atenção é um estado de radiação que permite a conscientização de múltiplos aspectos da realidade. É muito importante aprender a desenvolver (aprofundar) a atenção, pois esta nos permite, ao longo do seu desenvolvimento, captar as sutilezas da vida multidimensional, os aspectos mais subliminares ou menos óbvios da realidade em que estamos inseridos.

A concentração é o outro lado do processo criativo ou co-criativo. Ambos são de extrema importância. A principal diferença é que com a concentração o foco radial da atenção tende a se tornar uni-direcionado, ou seja, axial. Na atenção há uma extensão em raio das energias a partir de um ponto central da Fonte Interior. Já na concentração há uma aglutinação ou convergência dos raios da atenção em uma única direção, criando-se um único eixo longitudinal direcionador para a energia da Fonte.

A atenção é uma maneira de se converter a nuvem quântica de infinitas possibilidades – a Energia Potencial Quântica - em uma série determinada de probabilidades, enquanto que a concentração tem o poder de escolher com precisão aquilo que se pretende manifestar especificamente, com todos os atributos e características exatas a partir daquilo que se intenciona co-criar via pensamento e sentimento.

Na realidade, a concentração é uma forma de se aperfeiçoar o potencial criador a partir da criação de potentes eixos-canais de energia, até que se consiga depois expandir-se radialmente com a mesma potência criadora desenvolvida no processo axial da concentração. É como potencializar os feixes energéticos de uma estrela.

Isto compreendido, como entender este processo no dia-a-dia do ser humano?


É necessário compreender que focar a atenção e desenvolver concentração sobre assuntos e realidades desarmônicas significa, a princípio, doar energia para as mesmas, ajudando na sustentação e multiplicação – expansão – de situações ou arranjos desarmônicos.

Existem basicamente duas formas distintas de focar a atenção e desenvolver concentração sobre uma determinada situação negativa ou desarmônica no dia-a-dia. Na primeira forma o processo é feito sem a lúcida consciência daquilo que se está autorizando co-criar via o foco da atenção-energia. Na segunda forma se escolhe conscientemente direcionar a atenção para uma determinada situação, mas diferentemente da situação anterior, aqui o foco da atenção e concentração está, em quase a sua totalidade, fixado nas realidades (dimensões) imediatamente superiores à situação em si, favorecendo e potencializando a resolução da mesma (é o que se aprende no Curso do Livro de Ouro de Saint Germain que nós da Central Havona ministramos via Whatsapp ).

Ajudar na resolução de uma situação desarmônica significa focar a atenção e concentração não no fato em si como ele se apresenta, mas justamente Naquilo que irá solucionar a questão: Os Padrões de Frequência-Informação que irão corrigir uma eventual anomalia que tenha se manifestado numa determinada região do espaço-tempo multidimensional. Assim, na realidade, o que se faz neste segundo tipo de ação é trazer o foco da atenção e o desenvolvimento da concentração para os Padrões Dimensionais Superiores da Realidade Multidimensional, para que se possa realizar, via atenção-concentração, a devida ressonância harmônica com estes Níveis mais elevados da realidade, plasmando-os na dimensão-realidade que está sendo foco de entropia ou desarmonia energética.

Agir conforme o segundo modelo de ação não é muito fácil para o ser humano inicialmente, mas com a prática, vai se criando um hábito poderoso e auto-protetor não somente para a pessoa ou consciência que assim age, mas para todo o entorno da pessoa que assim procede, ou seja, cria-se no meio ambiente em que se vive toda uma atmosfera positiva, construtiva, benéfica, onde apenas eventos harmônicos passarão a acontecer.

Por que realizar isto tem sido uma dificuldade para a maioria da humanidade terrestre?

Pois quando uma dada possibilidade quântica (que ainda se encontra em superposição não-manifestada com infinitas outras possibilidades) é plasmada (se torna visível) na dimensão imediatamente perceptível aos sentidos humanos (no mundo material), o ser humano, por reflexo instintivo – na maioria das vezes – realiza imediatamente (e sem reflexão, pois age por reação condicionada) a confirmação do fato observado, reforçando-o como real em sua própria Consciência. No instante em que assim procede, ele ajuda a cristalizar - na realidade da matéria bariônica (no mundo material), via o próprio consentimento - os dados captados e interpretados pelos órgãos dos sentidos (visão, audição, olfato, etc.).

Se uma determinada situação específica é constatada inicialmente como desarmônica ou caótica pelo indivíduo, na medida da estrutura de sua personalidade, e dependendo da falta de conexão desta com os níveis imediatamente superiores à estrutura do ego humano, a pessoa poderá acreditar (confirmar) no que está a perceber e tenderá a sucumbir (se não estiver vigilante) aos efeitos negativos envolvidos em tal constatação (cujo teor traumático dependerá do grau de desenvolvimento ou sub-desenvolvimento da personalidade no contato com seus níveis multidimensionais mais elevados).

Agora, se a alma ou fractal de alma encarnado consegue perceber, para além das evidências aparentes dos sentidos humanos, que o Universo pode ser reconfigurado instantaneamente ou conforme se deseje, não haverá desespero ou maiores desequilíbrios no campo de energia psico-físico de uma pessoa. Na medida em que não se confirma - via atenção e concentração – aquilo que não corresponde aos padrões (Arquétipos) de perfeição presentes na Consciência Cósmica, e se solicita internamente, e com confiança máxima, a manifestação destes códigos de informação luminosos cósmicos, é isto o que será imediatamente. Assim, é preciso se reeducar quanto ao foco da atenção-concentração no dia-a-dia, pois os mesmos exercem poder criador sobre vossas existências e experiências.

Da mesma forma, quando se deseja aumentar (multiplicar) ou potencializar uma situação positiva ou harmônica, basta expandirmos o foco de nossa atenção sobre a situação vivenciada, potencializando sua conexão com os padrões arquetípicos positivos que a sustentam, ou seja, aos padrões de harmonia que vibram em vossa Fonte Central Interior, tornando a situação - que está sob o foco da atenção positiva - ainda mais imantada de energias harmônicas e construtivas.

A atenção pode ser negativa ou positiva. A atenção negativa é a atenção que se deixa deter nas aparências da dualidade mal qualificada (eventos ou situações negativas), acreditando em demasia nos fenômenos transitórios do Holograma Cósmico, a Matriz nomeada de Maya (Ilusão) por uma de vossas culturas na Terra. Já a atenção positiva corresponde ao estado radial de energia que está sempre se vinculando – via interiorização - com os Padrões Existenciais Superiores, fontes de Harmonia e Paz duradouras.

Deixamos aqui algumas reflexões: Se alguma situação desarmônica se manifestar em vossa esfera de realidade como reagirá? O que fará? Onde estará o foco de vossa atenção? Magnetizará a desarmonia a partir de vossa atenção focada na entropia (na desordem)? Ou reconfigurará o campo eletromagnético da situação presente com as informações supra-luminosas (harmônicas) dos níveis multidimensionais onde não há desarmonia ou imperfeição?

Manter o foco da atenção co-criadora na Luz e na Harmonia é um exercício contínuo bastante exigente em vosso mundo. Não há um fim para este auto-desenvolvimento. O auto-aprimoramento é um caminho infinito para aqueles que desejam assumir seus destinos enquanto Seres Criadores Auto-Autorgados, completamente reunificados com a Fonte Central Interior onipresente.

Criar padrões Luminosos é uma escolha. Acreditar e confirmar padrões não-luminosos é também uma escolha. Não há o que é certo e o que é errado, mas há consequências para cada ato de pensamento e sentimento. Assumir a responsabilidade por este Amadurecimento da Consciência é compreender que sua expansão depende do quão focado se está em co-criar Luz e Harmonia.

Voltaremos no tema da responsabilidade quântica em outro comunicado.

Concentrados na Expansão da Luz,

CENTRAL HAVONA.

Por Tiago Brandão - 08-10-2020 às 16:12

43 visualizações

Belo Horizonte - MG

Tiago Brandão - Psicólogo Clínico

CNPJ - 38.306.597/0001-70

(c) 2020 desenvolvido por Lê Brandão

Bem vindo à

CENTRAL HAVONA

  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - Círculo Branco